'Vai pegar fogo', diz Gleison Tibau sobre confronto com Michael Johnson

Escalado para participar do último evento do Ultimate no ano, dia 28 de dezembro, no UFC 168, que conta com a revanche de Anderson Silva diante de Chris Weidman como luta principal da noite, o peso-leve Gleison Tibau enfrenta o americano Michael Johnson com um objetivo bem definido: vencer bem para entrar definitivamente no top 10 da categoria. Para isso, o brasileiro confirmou em entrevista pelo telefone com o Combate.com direto dos Estados Unidos que está focado em surpreender o adversário, confiando na trocação em detrimento do jogo de chão, uma de suas marcas registradas.  
- Eu vou surpreender ele nessa luta. Soube que eles estão treinando muito chão, a parte de queda do wrestling para tentar levar a luta para o chão, mas eu tenho treinado muito boxe para surpreender eles. Claro que se eu tiver a oportunidade de finalizar, vou fazer, mas quero trocação para surpreender a todos no UFC. Essa luta, com certeza, vai definir quem vai entrar no top 10. A própria organização já deu indícios que isso pode acontecer - afirmou o Tibau.
Montagem Gleison Tibau e Michael Johnson (Foto: Editoria de Arte)Com acompanhamento nutricional, Gleison Tibau promete mais força e velocidade para enfrentar Michael Johnson no UFC 168 e chegar ao top 10 dos pesos-leves (Foto: Editoria de Arte)
A expectativa do brasileiro se justifica, já que ele vem de duas vitórias seguidas no Ultimate e conta com 13 triunfos na organização no total. Demonstrando muito conhecimento do adversário, Gleison Tibau ficou impressionado com a luta de Johnson contra Joe Lauzon, quando o futuro adversário "surrou" o oponente, em agosto deste ano.
- O Michael Johnson se mostrou um bom striker e com um físico impressionante. Bom nível no boxe e no wrestling, além de ser canhoto, o que dificulta bastante. Por isso, tenho feito um camp especial, com ótimos sparrings, que têm a mesma característica dele. Tenho assistido todas as lutas dele e vejo como ele sabe se defender e sabe quedar. Claro que o mais forte dele é o boxe e com isso que ele surrou o Joe Lauzon na última luta. Por isso, tenho que tomar muito cuidado com esse jogo em pé dele. Agora, ele não tem pegada. Minha pegada do boxe é mais forte que a dele e estou muito focado para fechar bem o ano, no evento tradicional de encerramento do ano - disse o peso-leve brasileiro.  
Estou bem empolgado e preparado para dar um grande show para o público presente e aos fãs de MMA em geral. Tenha certeza que essa luta vai pegar fogo"
Gleison Tibau
Após ter de perder 20kg para sua última luta, diante de Jamie Varner, em agosto, Gleison Tibau passou a fazer um trabalho específico com nutricionista no intuito de não sofrer tanto no duelo contra a balança. O desafio para chegar aos 70kg necessários para a categoria dos pesos-leves é tamanho, que o lutador brasileiro e sua equipe já pensaram em mudar de divisão. Ideia que já não faz mais parte dos planos futuros para o atleta.
- Eu estou sendo acompanhado pelo nutricionista Leopoldo Leão, para não sofrer tanto com a perda de peso, e percebo que estou mais forte, com mais gás e tendo um acompanhamento realmente profissional. Fazendo as coisas certas e estou com a pegada de um atleta olímpico mesmo. Faltam nove semanas para a luta e quando estiver faltando seis semanas, eu vou começar a perder mais peso e ganhar mais velocidade. Nos meio-médios, os caras são maiores, com bons wrestlers e eu conversei com a minha equipe para afastar de vez essa ideia de subir de categoria. O melhor disso tudo é que consegui me preparar ainda melhor para a luta com o Johnson e estou rendendo muito bem nos treinamentos - comentou Gleison Tibau.
ufc 164 Jamie Varner e Gleison Tibau (Foto: Agência Getty Images)Gleison Tibau diante de Jamie Varner, quando venceu o americano por decisão dividida dos juízes (Foto: Agência Getty Images)
Com a expectativa em alta por participar de um dos eventos mais esperados da história do UFC, dia 28 de dezembro, com a revanche de Anderson Silva diante de Chris Weidman e do duelo entre as rivais Ronda Rousey e Miesha Tate, Gleison Tibau reconhece que estar escalado para algo tão grandioso mexe com o emocional.
- Tem sim um gosto especial fazer parte de um grande momento da história da organização. É muito bom estar entre os melhores do mundo do MMA e estar em um dos melhores cards do UFC é realmente uma honra. Estou bem empolgado e preparado para dar um grande show para o público presente e aos fãs de MMA em geral. Tenha certeza que essa luta vai pegar fogo - garantiu Gleison Tibau.